1º FÓRUM NACIONAL DE NEUROCIRURGIA

posted in: Non classé | 0

LOGO DO FÓRUM

 

 

POR UMA NEUROCIRURGIA MODERNA E SOCIAL

PALAVRAS INTRODUTÓRIAS

 

ESTIMADOS COLEGAS!

Bem vindos ao 1º Fórum Nacional de Neurocirurgia. 

Hoje,15 de junho de 2018, marcamos o arranque oficial do “Movimento neurocirúrgico Angolano”, cuja presidente propomos que seja a nossa Ministra da Saúde em Função, Dra. Silvia Paula Lutucuta.

Presenciamos hoje um evento honrado pelo Ministério da Saude, Ordem dos Médicos Angolanos, o Conselho Nacional de Especialização pós graduada do Minsa, A Fundação Agostinho Neto, A Fundação Sagrada Esperança, A Fundação Eduardo dos santos,  Fundação Lwini, os Excelentíssimos representantes de Países amigos  e demais instituições que vieram testemunhar o acto.

Aliás o Lema central do nosso Forum e a homenagem  aos Médicos Agostinho Neto e Américo Boavida revelam a seriedade com que precisamos todos empreender a nossa acção.

A História de Angola não conhece quaisquer antecedentes neste domínio em todo período colonial. Mas a independência brindou-nos a partir de 1996 os nossos primeiros e queridos dois  Neurocirurgiões, nossos experientes  Kotas, Os Doutores João Abreu e Manuel F dias dos  Santos à quem o forum também lançará o seu reconhecimento hoje.

Em 42 anos de trabalho, as populações e utentes continuam a clamar por uma eficiente assistência médica especializada. A morbimortalidade em doenças neuro-cirúrgicas é ainda gritante. o Governo,  o Ministério da Saúde e a ordem dos Medicos de Angola,  exigem de nós redobrados esforços no sentido de melhorar a situação.

 

_______________________________

Foi 2015, que o Prof. Dr  Carlos Alberto Pinto de Sousa, Bastonário da ordem dos médicos, Empossou a 1ª Direcção do colégio de especialidade de neurocirurgia, e orientou trabalhar no sentido de estruturar e dinamizar  a acção no sentido de modernizar e massificar a assistência  operatória, o ensino pós graduado e a pesquisa neste campo do saber.

É no cumprimento  destas orientações que resulta o presente  fórum nacional.

Estimados Colegas

Convido-vos então a partilhar este momento  e focar definitivamente toda nossa atenção a importância do ordenamento jurídico da nossa actividade.

Será de extrema importância dominar entre muitos, o conteúdo dos artigos 81º, 87º, 89º, 92º. 93º. Do Estatuto da Ordem dos Medicos de Angola.

O conteúdo do Artigo 2º,, 4º,  21º  do Regulamento dos colégios de Especialidade.

O Conteúdo do Decreto nº 17/ 04 de 31 de Maio de 2004/conselho de Ministro / diário Da Republica de Angola: “que regula  o Internato médico complementar”.

Mas quero em particular Citar aqui o artigo 4º do regulamento geral dos Colégios de Especialidade:

“Os colégios de especialidade  têm como objectivo a Valorização do conhecimento e exercício da medicina de forma a atingir os padrões mais elevados, para o benefício da saúde da população angolana”.

É deste Axioma que resulta o nosso lema Central.

_____________________________

Lembremos que, a primeira graduação em Angola de apenas 14 médicos aconteceu em 1972, mas logo a seguir em 1973 apareceram cerca de 700 estudantes na faculdade de Medicina. dai o Valor do 1º passo e o efeito bola de neve, que revela a ânsia dos  jovens por uma formação de excelência.

Presentemente contamos com apenas 8 Neurocirurgiões Angolanos e cerca de 18 Neurocirurgiões estrangeiros. 99 % em Luanda com cerca de 7 milhões de habitantes e os restantes 20 milhões nas províncias privados de pessoal neurocirúrgico Angolano.

Angola tem um ritmo de formação em media de 1 Nc cada 10 anos, não deve continuar assim.

Todos os Países evoluídos realizaram sua transição da Neurocirurgia básica à Neurocirurgia moderna em apenas 30 -40 anos, são os exemplos de Cuba, Brasil, Portugal, África do Sul etc….

Quanto tempo mais Angola deverá esperar para alavancar-se neste domínio?

Como  trabalharmos 20, 30, 40 anos, ganhando salários, e enviando relatórios médicos a Junta médica e ao Ministério da Saúde, sem nos questionarmos que esta responsabilidade é nossa e não do Ministro da saúde e Minist. da Educação. É um contrasenso. Na verdade, depois de tanto tempo, devia ser o Ministério da saúde a exigir  de nós maturidade técnica e resultados.

___________________________________

PANORAMA ACTUAL

Angola tem uma cobertura territorial de 2,5% e um défice de 97,5%

O sistema público absorve apenas 2 Neurocirurgiões, dos 8 Neurocirurgiões Angolanos

Ausência de Salas operatórias exclusivas para Neurocirurgia.

Apenas 2 Aneurismas clipados em toda nossa História.

O Ranking –NC- Angola: 149/195 paises .   

Classif– WFNS Nivel: 1  Sist. Público.

1972-14 Médic/0 Neurocirurgiões

2018/3000 Médicos/8 Neurocirurgiões

2050.. Medicos ?..

forum  garante entre 50 à 200 Neurocirurgiões.

Com estes desafios, não é profissional ficar indiferente e impávido, pois que Ninguém consegue abraçar toda medicina nem mesmo  qualquer  especialidade sozinho. A verticalização é a tendência para excelência. 

Estamos obrigados a superarmo-nos e fazer a Neurocirurgia acontecer na vida de cada um dos nossos concidadãos e utentes.

Muito Obrigado.

 

 

________________________________________________________________________________________________________

 

ACTA DE CONSENSO
DEPARTAMENTO NACIONAL DE NEUROCIRURGIA

  • Aos 15 de Junho de 2018, os médicos do colégio de Especialidade e membros da sociedade Angolana de neurocirurgia, participantes do seu  1º fórum Nacional, que teve lugar no Hccta.CCTA, em Luanda.
  • Interpretando a emergente necessidade de formação de seus Especialistas.
  • Visando o desenvolvimento progressivo da assistência médica especializada neste campo e garantindo os alicerces de uma pesquisa cientifica forte e aquisição  de destrezas exigidas neste domínio.
  • Assim sendo, tomando em consideração o art 4º do Regulamento Geral dos Colegios de Especilaidade, o 1º Forum Nacional cria por consenso o “Departamento Nacional de Neurocirurgia”, como um Instrumento  de apoio ao colégio de especialidade, para aglutinar todos os serviços hospitalares públicos e privados .
  • Esta capacidade de integração funcional, vai conjugar imensas valências acumuladas no País, todas elas até hoje parcelares, amputadas e inactivas, e finalmente obter a idoneidade exigida pelo Ministério da saúde, Ordem dos Médicos Angolanos, com base no Decreto Nº 17/2004.

 

  • Para o efeito, este consenso, tem a aprovação superior, granjea o respaldo das diferentes Direcções e seus Excelentíssimos gestores para vigorar doravante e ser ainda melhorada em função da conjuntura evolutiva.
  • Assim, está aberta a circulação de Internos de Neurocirurgia em todos serviços hospitalares públicos e privados e por conseguinte a regulação dos estágios anuais no exterior do País.
  • Viva a Neurocirurgia
  • Viva Angola
  • Luanda. Aos 15 de junho de 2018.

____________________________

 

 

ASSINANTES DA  ACTA DE CONSENSO

 

1.___________________________________________________________________________________

2.___________________________________________________________________________________

3.___________________________________________________________________________________

4.___________________________________________________________________________________

5.___________________________________________________________________________________

6.___________________________________________________________________________________

 

 

Leave a Reply